Algarve para Crianças 1

by - 07:22

Com o Verão chegam as férias, os banhos, os castelos de areia, os gelados, o cheirinho a protector solar e as caminhadas à beira-mar. Mas há vida para além da praia?!




O Verão traz-nos também entardeceres maravilhosos: em nenhuma outra época do ano olhamos o céu com tanta atenção ou durante tanto tempo. O espectáculo de cores de um pôr-do-sol merece muitos poemas. E depois há o céu estrelado, criado para nos reduzir à nossa pequenez.

Claro que a praia é tudo de bom, abre o apetite dos petizes, o sol torna-nos mais felizes, a maresia faz uma limpeza à alma. Mas e se a meteorologia nos pregar uma partida? Não há nenhuma lei que proíba a chuva e o vento na época do estio. Foi a pensar nesses dias atípicos, e também porque as férias merecem algumas ocasiões especiais, que pensei fazer este roteiro, especialmente pensado para quem tem filhos pequenos.




O edifício do CCVAlgarve, o interior de um vulcão e,  em baixo, o simulador de terremotos.

A primeira proposta para a garotada é uma visita ao Centro de Ciência Viva do Algarve (Faro), pertinho da Ria e a um metro de distância da histórica Vila-Adentro. Este é um espaço interactivo, onde podemos aprender sobre a evolução dos oceanos: ver o interior de um vulcão, tocar diferentes rochas vulcânicas, subir a um simulador de terremotos, observar o comportamento dos sedimentos no fundo do mar…

Várias forças da natureza estão ali representadas, das marés a um vortex, dos tornados ao mistério do triângulo das Bermudas. Vai daí e afundamos mesmo um pequeno navio. 

Depois, temos três aquários de água salgada, um deles tropical (com belíssimos peixes-palhaço, que as crianças acham sempre piada), outro a que chamam apalpário. 

O que raio é um apalpário? Nada de estranho. Apenas um aquário onde podemos mexer, que reconstitui os habitats da Ria Formosa, ali ao lado, quando a maré desce e as poças pululam de vida. Pegamos em vários ouriços e pepinos do mar, porque os pequenos caranguejos, peixes e búzios não se deixam apanhar.









Um Jardim Mágico e muitos répteis

Terminada a volta pelos mares (quais intrépidos navegadores de outrora) saímos do edifício para subir ao terraço, com uma pacífica paisagem sobre a ria, onde um relógio de sol nos surpreende. Já são 16h00, o tempo voou!

Descemos ainda para explorar o Jardim da Cigarra, criado em 2009, sob o conceito das energias renováveis. As plantas reagem à nossa passagem, um girassol aprisiona energia solar, o rádio é alimentado pelo vento, e o som de uma cigarra brinca ao esconde-esconde, por entre a vegetação.

Mas o que prendeu a atenção do meu pequeno explorador foi um lago rodeado de bicicletas coloridas, que exige a nossa energia (pedala mãe, que as pernas do Pedro não são suficientemente compridas!) para enviar um jacto de água e regar as flores no centro.






Adiante, dois camaleões siameses tentam ganhar uma corrida, através de dínamos accionados por duas bicicletas. Felizmente, desta vez, não tenho que pedalar. Sem um adversário, o jogo não tem piada.

Para além da exposição permanente, sob o signo dos oceanos, e deste jardim sui generis, vale a pena estar atento aos workshops ou exposições temporárias que o Centro de Ciência Viva promove.

Em Julho, conseguimos visitar a Expoanimalia, com muito espírito de sacrifício da minha parte, que nutro uma certa aversão a répteis. A exibição ficava no primeiro piso, onde nos esperavam dezenas de cobras (jibóias, pitons e outras que não fixei o nome e tentei nem fixar o olhar…), lagartos de vários tipos e um amoroso camaleão fêmea.







O organizador desta exposição e dono de todos aqueles animais, Pedro de seu nome, quarenta e muitos anos, explicou-nos tudo sobre os seus bichinhos de estimação que, confessou-nos, preenchem uma parede inteira na sua sala de estar. Há quem tenha ecrãs gigantes. Ele tem centenas de terrários com cobras e outros répteis a decorar a parede. Credo! Será que recebe visitas em casa?

Alimentou, para muita repugnância minha e deleite do meu filho, um dragão barbudo com baratas gigantes (suspeito que fossem baratas mutantes, pelo tamanho). 

Graças a Deus, tudo terminou com um episódio simpático. O camaleão subiu pelo braço do meu filho, que se portou como um campeão e não se mexeu um milímetro, nem mesmo quando o bichinho se agarrou aos seus óculosE com esta imagem amorosa vos deixo. Dentro de dias terei mais sugestões para a pequenada. Até lá!


Dica importante: à quarta-feira à tarde, o preço dos bilhetes tem uma redução de 50%. No nosso caso, pagamos 6€ ao invés de 12€ para as duas exposições (um adulto e uma criança).

Site do Centro de Ciência Viva: www.ccvalg.pt



:::::::::::: :::::::::::::





Programa alternativo: Zoo de Lagos

O Zoo de Lagos é outro espaço interessante no Algarve, para quem gosta de animais.

Uma óptima oportunidade para ver vários tipos de macacos, cabras e ovelhas, para além de lémures (aqueles amiguinhos simpáticos do filme Madagáscar), cães da pradaria, capivaras, um zebu anão, póneis, burros e cavalos, linces, uma suricata, hipopótamo, veado, crocodilo anão, tartarugas e cobras. 

Mas o Zoo destaca-se sobretudo pela sua colecção de aves.


Preço: 12€ (crianças ) e 16€ (adultos)
Site do Zoo de Lagos: www.zoolagos.com




You May Also Like

14 comentários

  1. Adoramos essa programação.Digo adoramos pois vi com o Neno aqui ao lado e ele vibrou com o pepino do mar( coisa que ele fez aqui no TAMAR, na Bahia) e adoramos o camaleão. Corajoso teu filhinho. Lindo! Belo post! beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Deu-me saudades,de quando eu levava o meu menino (Rodrigo-único)aos lugares programados para as férias, ainda no Rio de Janeiro, onde morávamos então.
    Imagino, o quanto foi prazeroso, para o Pedro e para a Mãe (excetuando os répteis, para você). As fotos falam desse prazer. Principalmente a do camaleão passeando no braço do filhote. Há que se aproveitar muito essa infância que voa...Esses registros, serão relíquias de valor inestimável, mais adiante...
    Tenha um bom final de semana.
    Beijos,
    da Lúcia

    ResponderEliminar
  3. Olá Ruthia
    Haja imaginação para encontrar um programa que agrade a adultos e crianças. Pelo jeito você encontrou uma boa solução aí pelo Algarve.
    Beijos e boas férias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jorge, o jeito é alternar entre programas mais culturais e pausas divertidas a pensar neles. Um museu pode ser um sítio maravilhoso para uma criança, desde que o saibamos estimular com uma caça ao tesouro, por exemplo.
      Crianças viajadas serão adultos mais tolerantes, acredito muito nisso
      Um abraço amigo

      Eliminar
  4. parabéns pelo lindo passeio, também fazíamos passeios desse tipo quando o Ali era pequeno.. hoje, ainda alimento a ideia de irmos ao ZOO e ao Pampa Safari - local onde andamos de carro e os animais ficam soltos, passa-se ao lado de zebras, girafas, elefantes, leões entre tantos outros... mas o pouco tempo disponível, em função do jornal, nem sempre nos permite... ainda este ano iremos a Gramado e Canela visitarmos os museus do automóvel, da moda, de motos e espero retornar ao museu de cera!
    lindo o Pedro, corajoso, com o camaleão no braço... amei o vulcão, nunca pude ver replica tão perfeita!
    bjs desejando ótimo domingo
    tititi da dri

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dri, fico tão feliz por existirem mães como eu, que levam os seus filhos a museus, que os estimulam para a arte e o sensibilizam para a diferença.

      Há gente que me diz "coitadinho do teu filho" porque faço este tipo de programas culturais com o Pedro. Como se fosse um castigo! Sim, toda a gente sabe que eu adoro museus, mas estes estão cada vez mais interessantes, interactivos, não são os lugares sombrios e silenciosos de outrora.
      Desculpa o desabafo e obrigada pelo teu testemunho. A tua presença é sempre uma bênção aqui no Berço.

      Beijinho e um doce domingo

      Eliminar
    2. Penso como tu, a gente deve mostrar a beleza da cultura e do conhecimento desde os primeiros anos para nossos filhos.
      O meu guri tem me cobrado a visitação a residência/museu do casal Schinke aqui na cidade (pelo que sei é a única no Brasil), o que ainda não consegui agendar, pois D. Gisela, que conheço desde que nasci, é muito delicada com suas visitas, sempre as recebe com comes e bebes, e como o casal tem mais de 80 anos, eles procuram agendar visitas com mais pessoas para não se tornar tão cansativo, mas esse ano ainda vamos lá, o que certamente valerá uma postagem no tititi,
      bjs desejando ótima semana - aqui chove hoje, dia frio e cinzento, parece que o céu chora de frio!
      bjs

      Eliminar
  5. Ruthia.... é uma delícia ler seus posts! Escreve muito bem, menina... a gente caminha junto com suas letras, com seus detalhes. Parabéns.
    E esse lagarto verde aí? Deusolivre, menina! rsrsrs

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Querida Ruthia,mas que beleza de passeio!Além de divertido,muito educativo! Super interessante o simulador de terremotos!Grata por sua visita tão carinhosa em meu blog!Bjs e boa semana!

    ResponderEliminar
  7. Meu caro
    Tenho família no Algarve e não sei se já visitaram o CCV de Faro.Ao Jardim Zoológico,em Bensafrim,,já fui com a minha neta mais velha.Ela e eu gostamos imenso.
    Vou sugerir à minha filha que siga este blog,pois já percebi que é deveras instrutivo.E, agora em férias,com o calor que está,não convém estar muito tempo na praia ou ao sol.
    Muito obrigada por todas as informações.São melhores do que as que obtemos nos gabinetes de Turismo.
    Continuação de uma boa semana.
    Saudações da
    Beatriz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Beatriz, seja bem vinda aO Berço do Mundo. Concordo consigo, sol e praia com conta e medida, e muito bom senso, sobretudo quando temos crianças.
      Realmente, os postos de turismo às vezes desiludem um pouco. Mas eu passo sempre por lá, para receber um mapa da cidade que quero explorar, com base em alguma pesquisa prévia que fiz na internet. E às vezes até somos surpreendidos por alguém que nos faz algumas sugestões interessantes.
      Mas prometo mais sugestões para famílias com crianças, nos próximos dias.
      Um abraço
      Ruthia

      Eliminar
  8. Amo o verão, me deixa pra cima, levanta qualquer astral. O inverno me lembra algo funebre...
    as dicas de turismo é muito boa, não somente as crianças tem sede de conhecimento como nós pais aproveitamos para desfrutarmos de coisas que não tivemos a oportunidade de conhecer em nosso tempo. Origada pela visita e votos de felicidades, desejo a vc novas realizações em todas as áreas de sua vida e que se SURPREENDA.

    ResponderEliminar
  9. A minha estação preferida é o verão!!
    Sol, calor, dias mais longos, céus lindos, enfim tudo que envolve essa estação tão gostosa :)
    Ótimas dicas para as mamães, assim a criançada vai aproveitar bastante, né?!
    Beijos Té
    bloglola.com.br

    Instagram: stephanieparizi

    ResponderEliminar
  10. Que corajoso o teu pequeno, Ruthia! Eu fiquei arrepiada só de olhar!
    Uma delícia - como sempre - o seu texto ;)

    ResponderEliminar

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert)

Obrigada por ler as minhas aventuras e ainda gastar um momento para comentar. A sua presença é muito importante para mim. Um abraço e até breve!