A árvore dos casamentos felizes

by - 07:20


Há rituais de amor maravilhosos por todo o mundo. Das serenatas aos chocolates, dos passeios de gôndola às cartas perfumadas: o amor demonstra-se de muitas formas. 




Em Paris prende-se um cadeado num monumento com os nomes dos apaixonados, e deita-se a chave fora numa promessa de amor eterno. Esta moda que deixou a Pont des Art à beira do colapso já foi exportada para várias cidades europeias, nomeadamente Praga, Roma ou mesmo Guimarães, a minha cidade berço.

Na Áustria do século XIX, as meninas dançavam com uma maçã nas axilas. No final da noite, uma fatia da maçã suada era oferecida ao eleito, que a devia comer com prazer ou recusar delicadamente, dependendo de corresponder ou não às palpitações do coração da moça. Felizmente inventaram o strudel, entretanto.

Na Irlanda, diz-se que basta comer um trevo de quatro folhas com o príncipe encantado no pensamento, para viverem uma história de amor. Provavelmente será mais fácil encontrar o príncipe do que o trevo.

Mas neste Dia dos Namorados, quero falar-vos de uma árvore muito especial, no Templo de A-má, ali no centro histórico de Macau classificado pela Unesco (recordem a visita a  澳门 aqui e ao templo aqui). Neste antiquíssimo templo, dedicado à deusa taoísta protectora dos pescadores e marinheiros, existe uma pequena árvore, não sei precisar de que espécie, dedicada ao amor conjugal.

Os poucos sites de viagens que falam nela, aludem apenas a "preces penduradas" pelos fiéis, que balançam ao sabor do vento.  

"Small prayer charms are suspended from the red frame and they flutter and jingle in the breeze" (http://thetempletrail.com).




De resto, atar desejos nos ramos de uma árvore é uma tradição muito comum na China. Por exemplo, em Hong Kong a árvore dos desejos de Lam Tsuen tornou-se um fenómeno turístico.

No entanto, esta árvore tem um fim muito específico, como se percebe pelos caracteres que enfeitam a estrutura que rodeia o tronco:  树妻夫年百(lê-se, shù qī fu nián bǎi). Optei pelos caracteres simplificados do mandarim, embora no sul da China se use o cantonês e, portanto, os complexos caracteres tradicionais.

Por ordem, significam árvore - esposa - marido - anos - cem. Ou seja, nesta árvore deseja-se que o casal permaneça junto por um século! Um voto tão simples quanto maravilhoso.

Entre as mensagens, lêem-se votos de felicidade em várias línguas e também singelos lembretes de aniversário. Infelizmente, um incêndio atingiu o pavilhão principal do belo templo de A-má há cerca de um ano e o restauro parece tardar (notícia aqui). Espero que o fogo não tenha atingido a bela árvore dos casamentos felizes e que os casais continuem ali a expressar os seus sentimentos mais profundos. Porque o amor se faz de pequenos gestos, um dia após o outro.

Querem contar-me as vossas tradições de amor? Feliz Dia de S. Valentim!


You May Also Like

30 comentários

  1. Por todo o mundo se celebra o Amor, quanto a mim o maior e mais nobre de todos os sentimentos, seja qual for a sua vertente.
    Gostei muito desta postagem, mas gostaria ainda mais de ter posto uma mensagem na árvore dos desejos...

    Votos de uma semana muito feliz.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderEliminar
  2. Lindas tradições aqui ou acolá! Importa sempre a cada dia, celebrar, viver o amor! bjs, chica

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Estava na altura de mudar, para além do que ficou com um aspecto mais organizado. Quem quiser ler sobre um destino, encontra os posts mais facilmente, não acha?
      Beijinho

      Eliminar
  4. Querida Ruthia
    Gostei muito do seu texto.Fiquei a conhecer novas tradições relacionadas com o amor.
    Foi um texto muito de acordo com a data hoje celebrada.Não nos podemos esquecer que também tem um lado triste: a morte de S.Valentim.
    Feliz dia!
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderEliminar
  5. Bom dia, Ruthia

    Muito interessante o que nos comunica sobre algumas tradições de festejar o amor. Porém, eu não sou adepto de uma data específica. O amor deve-se celebrar todos os dias!
    É a sociedade de consumo que inventa e enfatiza estes e outros festejos, tudo em nome do lucro e da ganância. Eu tento não alinhar... e procuro convencer o meu amor desta realidade. O importante é dizer todos os dias : «amo-te!», não é?
    Gostei de saber que a cidade berço é a do seu nascimento. Somos vizinhos, pois então!
    Um abraço do
    Carlos da Gama

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Carlos, não é só esta data que foi comercializada e capitalizada! Natal, Carnaval, Páscoa... Também sou adepta dos pequenos gestos diários, mas isso não impede que se ofereça uma singela flor no dia de hoje. Até pode ser colhida no jardim!

      Eliminar
  6. Minha amiga querida, que saudade tinha de leu seus textos! Andei sumida, após o retorno pro Brasil, colocando a vida em dia, mas aos pouquinhos retomo minha rotina blogueira! rs
    Aqui no Brasil, comemoramos o dia dos namorados no 12 de junho, véspera do dia de Santo Antônio, o santo casamenteiro. A tradição é que as moças que querem casar colocam o santo de cabeça pra baixa num copo cheio de cachaça. O santo deve gostar do destilado, porque dizem que ele responde rapidinho! rs
    ps: ainda estou pensando no gosto dessa maça saída da axila das moças após uma noite de danças! Só um apaixonado mesmo para comê-las! rs
    Um beijinho carinhoso,
    Ana Christ

    ResponderEliminar
  7. Muito interessante essa árvore. Bom comecei a namorar a 5 de Março de 1964. Para um século já só faltam 47 anos. Rsrs
    Penso que o amor é a roda que faz mover o mundo. Mas não vou muito à bola com todo o comercio que se faz à volta dessa celebração. Para mim, prova de amor é troca de afetos.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  8. Já comentei este texto, venho apenas responder à sua pergunta, amiga. Ontem era dia dos namorados e noite do Benfica. Não meu que sou Porto, nem do marido que é do Sporting. O único Benfiquista é o filho que já não vive connosco. Porém grande parte dos meus leitores são benfiquistas e eu respeito isso.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  9. Boa noite, Ruthia, torcemos para que o fogo não tenha destruído a árvore dos casamentos felizes, lindo de se ver os desejos ali amarrados...
    Felizes dias, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderEliminar
  10. Ruthia, olá!
    Obrigado pela visitinha em meu blog, sempre bem-vinda! Um prazer.
    Pode levar a receita, fique a vontade querida e se fizer, me conte como ficou.
    Adorei saber sobre o Templo de A-má, em Macau. Tu é bravíssima Ruthia!
    Beijocas tropicais e bom final de semana.

    ResponderEliminar
  11. O "acreditar" vira obra de arte por todo o canto do mundo...

    ResponderEliminar
  12. Adorei a postagem, esta época do ano todos ficam mais emotivos, mas nos lugares que você citou o amor acontece durante os 365 dias do ano. Lindo demais!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é o mais importante, porque todos os dias devem ser dos namorados!

      Eliminar
  13. Adoro conhecer as tradições locais. Não conhecia essa de Hong Kong e já quero deixar "minha contribuição" para ter um casamento feliz lá. Super interessante o post.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso este templo fica em Macau, mas Hong Kong não está muito longe.
      Abraço

      Eliminar
  14. Que interessante etas histórias pelo mundo, fiquei imaginando a maça suada e a cara dos pretendentes, tem que gostar bastante né!? HEhe... Adorei o post! Aqui no Brasil comemoramos o dia dos namorados em outra data pra não fazer "concorrência" com o carnaval, que é mais ou menos nesta época, afinal de contas tudo e muito comercial né... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, estas datas têm um carácter muito comercial nos dias de hoje. Ou se está a pular no Carnaval, ou se está a organizar jantares românticos, haha.

      Eliminar
  15. Adorei o post! Sempre muito bom conhecer mais das tradições locais.

    =*
    Keul
    www.turistandonomundo.com.br

    ResponderEliminar
  16. que lugar interessante, tenho muita vontade de conhecer esses lugares bem peculiares de cada cidade, vê se cada país tem algo em particular, Macau é um lugar que está na minha lista dos desejos.

    ResponderEliminar
  17. Adorei conhecer um pouco mais destas tradições! O amor é lindo, seja onde for!!! Espero que a árvore dos casamentos felizes não tenha sido danificada. Ótimo post!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que foi o pavilhão principal o mais afectado. Mas, lá está, a árvore não é mencionada em quase site nenhum, portanto também pode passar "em branco" nas notícias do incêndio...

      Eliminar
  18. Nada como o Amor e bleas histórias sobre o mesmo :) Obrigado por estes belos momentos...

    ResponderEliminar
  19. Muito interessante a história dessa árvore, assim como a da maçã e a do trevo da sorte. Espero que o incêndio não a tenha destruído. Parabéns pelo post!

    ResponderEliminar
  20. gente como assim entregar ao amado maçãs suadas? hauehaue q loucuuura!!!

    ResponderEliminar
  21. aqui temos, logo ali na serra gaúcha, na cidade de Gramado, uma árvore, na aldeia do Papai Noel, que é dada a realizar desejos, sejam quais forem. Se funciona ou não, não sei, mas sei que pedi e recebi! Talvez seja a força da minha fé e do meu amor... mas.... adoro essas histórias de fé, amor, desejos de felicidades! bjs e Felice San Valentino!!

    ResponderEliminar
  22. Que árvore mais encantadora!!!
    Sabes que encontrei alguns trevos de quatro folhas em miúda, não sabia era que era para os morder :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert)

Obrigada por ler as minhas aventuras e ainda gastar um momento para comentar. A sua presença é muito importante para mim. Um abraço e até breve!