Baiona, a Virgen de la Roca e a caravela Pinta



No primeiro dia de Março de 1493, a Caravela Pinta chegava ao porto de Baiona, com uma emocionante notícia: o descobrimento da América. Ainda hoje a vila comemora a Fiesta de la Arribada, no primeiro fim-de-semana daquele mês

A sul das rias Baixas (recorde-as aqui), protegida do mar aberto por uma acolhedora baía, a pequena Baiona transforma-se nos meses de Verão. Os turistas enchem as suas praias e o passeio marítimo, cruzando-se com os peregrinos que rumam a Santiago de Compostela. O caminho português da costa foi oficializado pelas autoridades galegas apenas em Agosto de 2016, mas desde a Idade Média que se usa este trilho de fé.

Quase 115 km separam o peregrino do seu destino, mas Baiona é um lugar agradável para uma pausa no caminho, seja para descansar o olhar na imensidão do mar junto da fortaleza, para assistir ao pôr-do-sol escandaloso junto da Virgen de la Roca, para visitar a réplica da caravela Pinta, que atracou nestas águas sob o comando do capitão Martín Alonso Pinzón, ou para se perder no casco antiguo.

Aceito a sugestão e percorro o centro de Baiona, que é tudo o que se espera de uma cidade história galega: casas de pedra com belas varandas de ferro, igrejas seculares, cruzeiros e fontes nas praças, ruas estreitas, empedradas (e apinhadas de mesas dos restaurantes). 





Mas não é preciso caminhar muito para encontrar calles mais tranquilas, aproveitando a frescura do interior da Igreja de Santa Maria da Baiona e, um pouco adiante, da singela capela de Santa Liberata, a mártir baionesa. Esta capela foi construída no século XVII, por vontade popular, em honra da primeira mulher crucificada no mundo. A cena da crucificação fica num lugar central, no retábulo, e uma série de medalhões em alto-relevo recordam ainda o martírio das suas oito irmãs.

Porque está feita a digestão e o apelo do mar é grande, tomo o Paseo de Monte Boi, que circunda grande parte da fortaleza Monte Real, para conhecer várias praias: a praia da Concheira, com o areal repleto de pedras e conchas, a minúscula e escondida praia dos Frades, a praia da Barbeira… Ao largo, as famosas ilhas  Cíes lançam o seu encantamento. Em breve merecerão um post.

Terminamos na praia da Ribeira, mais uma com bandeira azul e, para além disso (pasme-se), livre de fumo. Isso mesmo. Quem quiser fumar, deve sair da praia. Adorei! Aguardo ansiosamente a importação do conceito para algumas praias portuguesas!






Dali temos vista para a fortaleza bimilenar, que ao longo dos séculos abrigou celtas, fenícios e romanos e hoje acolhe um notável parador (construções históricas convertidas em hotéis). E a dois passos fica a marina, onde repousa plácida a réplica da Caravela Pinta, que integrou a expedição de Cristovão Colombo na viagem em que acabaria por descobrir o continente americano.

Era a melhor e mais rápida embarcação da expedição: foi a bordo dela que, a 12 de Outubro de 1492, primeiro se avistou o Novo Mundo. Baiona, por sua vez, foi o primeiro porto europeu a receber a notícia, como atesta um mural de azulejos sobre a caravela. Uma réplica foi construída no quinto centenário do descobrimento, funcionando hoje como museu. 

Termino o dia com o tal escandaloso pôr-do-sol, subindo até à Virgen de la Roca, a uns meros cinco minutos do centro. Do alto dos seus 15 metros, a virgem em granito, mas com rosto de mármore e coroa de porcelana, reina sobre o monte Sansón desde 1930. Na mão direita, segura um barco/mirador, porventura em sinal de protecção dos marinheiros e peregrinos.




Localização: Baiona fica na Galiza, a cerca de 20 km de Vigo e 150 km do Porto, sendo um dos pontos de partida/chegada para as famosas Ilhas Cíes.

Caravela Pinta: aqui | horário sob consulta | Bilhete: 2€
Mirador da Virgen de la Roca: ter-dom: 11h-14h, 16h-20h | 1,5€ (Verão de 2017)




You May Also Like

30 comentários

  1. Adorei ler, conhecer e gostei também dessa proibição do cigarro nas praias. Lindas fotos,adorei! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente nas duas vezes que fui a Santiago, sempre fui direta ao Santuário, pelo que não conheço mais nada que a estrada para lá. Obrigada por este belo passeio.
    Um abraço e bom domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem sabe na próxima vez não sugere um pequeno desvio? Olhe que é um pôr-do-sol imperdível

      Eliminar
  3. Esplêndida a ideia de praias livres de cigarros. Que a moda se espalhe pelo mundo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredite que na Europa, onde se fuma horrores, seria uma inovação maravilhosa. Detesto estar a aproveitar o sol e a maresia e, de repente, a brisa trazer-me fumo de tabaco...

      Eliminar
  4. Magnificas fotografias dum lugar que não conheço.
    Simpatizo com a ideia de praias e não só livres de cigarros.
    Um abraço e bom Domingo.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não nos podemos queixar muito, já temos os recintos fechados e os restaurantes livres de fumo. O que, para mim, foi um avanço civilizacional tremendo. Mas uma praiazinha... ah, quero!

      Eliminar
  5. Ótima dica! Nunca tinha visto falar desse destino na Espanha! Geralmente, por falta de tempo, a gente acaba visitando os destinos mais famosos e não visita belos destinos como esse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade, temos que começar por algum lado. Então as cidades mais conhecidas são as primeiras da lista. Mas quando temos tempo para explorar com calma, ah... aí é que os países nos surpreendem.

      Eliminar
  6. Que lindas fotos desse lugar que ainda era desconhecido pra mim... Depois do seu post fiquei muito curiosa de conhecer esse lugar lindo.

    ResponderEliminar
  7. Que lugar bonito e legal conhecer mais da história de navegações ibéricas. Realmente a proibição de fumo nas praias deveria ser exportada! :-) - Edson

    ResponderEliminar
  8. Muito bonita essa cidade, confesso que não conhecia. esse clima de pueblo é demais... amo a Galícia! <3 Mas confesso que como sul-americana acho estranho demais existir uma festa para comemorar o "descobrimento"/colonizacao da América... Mas sao culturas diferentes, ha muito o que aprender. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Provavelmente estariam felizes por ver os seus familiares a regressarem, sãos e salvos, de uma aventura tremenda (seria algo como hoje irem à lua).
      Abraço

      Eliminar
  9. Que legal ver o descobrimento pelos olhos da Europa.. E que lugar lindo. Também adorei a proibição de fumar na praia...

    ResponderEliminar
  10. Adorei a descrição da cidade! Foi como se estivesse lá também! Que cidade simpática. E que por do sol!

    ResponderEliminar
  11. OI RUTHIA!
    DEU PARA CONHECER MAIS ESTE BELO LUGAR ATRAVÉS DE TEU RELATO E O ADMIRAR NAS FOTOS COM AS QUAIS ILUSTRASTE TEU POST.
    UMA PRAIA SEM CIGARROS? UM ÓTIMO EXEMPLO PARA O MUNDO.
    SENTI FALTA DE TEU PEQUENO EXPLORADOR NESTE POST, ESTÁ BEM O PEDRO?
    ABRÇS AMIGA
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Pedrinho está fantástico e esteve em Baiona a conhecer tudo isto, claro. Cada vez publico menos fotos com ele por precaução, só isso. Beijinho

      Eliminar
  12. Ainda não tinha ouvido falar de Baiona, mas ao ler seu relato fiquei super curiosa.

    ResponderEliminar
  13. Olá Ruthia!
    Toda esta região já tem me seduzido. Andei a pesquisar e vi fotos lindas, paisagens espetaculares e uma gastronomia igualmente espetacular.
    Gostei de ver as fotos!
    Um beijo querida e bons dias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, a gastronomia da Galiza é um capítulo à parte. Salivo só de pensar nos mariscos da região.
      Boa semana, Maria Glória

      Eliminar
  14. Nossa... que lugar mais lindo e que fotos maravilhosas! Já quero conhecer. Adorei o post e as ótimas dicas. Bjs

    ResponderEliminar
  15. Demais este lugar! A combinação deste relato incrível + estas fotos lindíssimas só faz despertar a vontade de conhecer tudo isto!
    Um abraço, curti demais seu post ;)

    ResponderEliminar
  16. Santa Maria, Pinta e Nina..... teu post me lembrou minha época de escola.... Este povoado me pareceu realmente bastante encantador. O por do sol é realmente escandaloso e encontrar uma praia proibida para fumantes me ganhou!

    ResponderEliminar
  17. Nunca tinha ouvido falar de Baiona, mas já amei só pelas características! Amo cidadezinhas assim, com casas de pedras e igrejas antigas.
    Terminar o dia com um pôr do sol desses é gratificante, para chancelar que o dia realmente valeu a pena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu prefiro lugares mais pequenos e genuínos. As grandes cidades dão a sensação que podiam estar em qualquer outro ponto do planeta (com algumas ressalvas, claro).
      Baiona não é muito turística, não admira que não tivesse ouvido falar nela.
      Abraço

      Eliminar
  18. Que lugar lindo, união de história, praias e lindas paisagens, impossível não amar, sobre a proibição de cigarro, achei ótima, que mais lugares apostem nessa iniciativa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também achei o conceito maravilhoso. E com a quantidade de fumadores que existe na Europa, não sabe como suspiro por mais praias livres de cigarros!!!

      Eliminar
  19. Adoro lugares cheios de história como este. E que lugar lindo, fotos maravilhosas. Parabéns pelo post.

    ResponderEliminar
  20. q interessante esse fato da primeira mulher crucificada no mundo..quem normalmente era crucificado virava martir?

    ResponderEliminar
  21. Que demais este post! repleto de curiosidades incríveis! Eu acho que os cigarros deveriam ser permitidos só nas próprias casas das pessoas! Mas como isso seria uma utopia, que pelo menos espalhem esta ideia de praia livre do fumo!

    ResponderEliminar

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.» (Gustave Flaubert)

Obrigada por ler as minhas aventuras e ainda gastar um momento para comentar. A sua presença é muito importante para mim. Um abraço e até breve!